O momento exato de se dizer… “NÃO”!!!

Pense em algumas situações onde você precisava dizer “não” e não pode ou não conseguiu ou não era o momento oportuno ou houve receio ou realmente “não sabe dizer”… Infelizmente isso ocorre muito, aliás sempre ocorreu, tanto nos aspectos pessoais como profissionais. Porém com o passar dos anos isso ficou mais evidenciado e mais necessário se ter uma solução. Vejamos situações que certamente você mesmo já pode ter passado.

Na vida pessoal: 

– Mamãe eu “quero” que você me compre este brinquedo, mas eu quero agora… – Pai vou pegar a chave do carro emprestado, preciso dele hoje a noite…     – Amor, vou usar o cartão de crédito para comprar um vestido novo, um sapato e uma bolsa, tudo bem né?

No trabalho:

– José Paulo necessito daquele relatório analítico mensal pra agora…       – Andrada o Sr. Lira da Gates Software House ligou e pediu 50% de desconto no orçamento que enviamos a eles na semana passada… o que eu digo?     – Doutor Abreu, quero um aumento de 30% no meu salário, pois o senhor deu 20% para o Joel neste mês, e eu faço quase tudo o que ele faz…           – Thomaz, o Fonseca Gerente de TI da Ângulo Soluções quer pagar somente R$ 60,00 a hora de nosso Recurso, mas só pra nós ele já sai R$ 50,00 a hora, fora os demais custos..

Seja em quais dessas situações em que você se deparar, pode ser que você necessite dizer um “NÃO”, mas como saber? Como fazer isso? De que forma? Em que momento? Complicado??? Não necessariamente….basta querer…

Pessoal, analisando mais o aspecto profissional, o mais importante, seja em qualquer situação, é você ter a noção exata se realmente você ou sua empresa não sairão perdendo com isso ou se o contexto agrega valores e se na relação “custo x benefício” trata-se de um bom negócio, seja a você ou à empresa. Nesse caso, você deve fazer antes um comparativo ou um planejamento ou cálculos, para se ter essa certeza. Constatada a afirmação de prejuízo ou que isso não irá agregar valores, a resposta deve ser um categórico “NÃO”, seja pra quem for a contrapartida.

E se atentem para um fato:         muitas vezes não se faz necessário dizer o categórico “NÃO”, pois você pode contornar a resposta, mostrando um outro cenário, negativando o que lhe foi solicitado.

A razão desta atitude necessária e intransferível é pelo simples fato de que você estará provavelmente perdendo dinheiro ou de certa forma lhe prejudicando ou prejudicando a empresa, por um negócio mal acordado, mal planejado, mal pensado, podendo trazer consequências drásticas como um déficit orçamentário, um DRE negativo, Clientes “mal acostumados”, profissionais desmotivados, prejuízo em sua carreira, depressão etc….

Independente do tamanho de sua empresa, você deve ter a consciência de que não se pode “pagar” para trabalhar ou ser um escravo de seu trabalho ou acreditar que seu Cliente tem sempre 100% de razão. É preciso ter dinamismo, sensatez, umas boas pitadas de “visão de negócios” e noções financeiras, para não ter que fechar as portas muito em breve ou se arrepender por um negócio mal feito e mal planejado. Por essa razão, em certos momentos você necessita dizer “NÃO”, seja a um Cliente ou Fornecedor ou a um Profissional, com o risco de ter prejuízos financeiros, de gestão, de estratégias, de sua carreira ou pessoais.

  Em algumas vezes no seu dia-a-dia o “NÃO” é um mal necessário !!! Vale a pena gastar alguns minutos e pensar nisso…

196

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *